segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Ao remetente



Hoje sonhei que me escrevias
uma mensagem comovente
garatujando o teu amor fremente.
Sonhei que me elegias

Nas tuas letras rebuscadas,
numas linhas rabiscadas
pelo punho, pelo coração,
com a tinta indelével da paixão.

E a metias no correio
sorrateira pela noite
com afoito porque foi-te

ordenado, sem mais freio,
sem saberes, se por Diabo ou Deus,
que eram teus… os sonhos meus!
 ... hoje sonhei que me escrevias

3 comentários:

Rute Rockabilly disse...

uau! isto está a ficar tão entusiasmante. já te imagino anémico, olheiras profundas e de barba por fazer...

um anarco-ciclista disse...

You wished!

Lá porque estou apaixonado, não significa isso que desenvolva qualquer tendência para o martírio e a autoflagelação. Simplesmente, o papel do "coitadinho" que tanto sofre por amor não faz parte do meu perfil - por assim dizer.

Mas tendo em conta o tanto que tu alegas conhecer-me... Já o deverias saber, não?

Rute Rockabilly disse...

búúúúúúú :p